Notícias

GM de São Caetano indica demissão de 754 trabalhadores

A General Motors de São Caetano mantém 754 trabalhadores em lay-off (suspensão temporária de contrato de trabalho) e correm o risco de perder o emprego. A montadora sinalizou ontem para o Sindicato dos Metalúrgicos da cidade que pretende demiti-los.

A última renovação do lay-off desses 754 trabalhadores aconteceu em maio, com duração prevista de cinco meses; o afastamento foi postergado por mais quatro meses e o retorno estava previsto para o dia 9, próxima quinta-feira.

Muitos desses funcionários então em casa há mais de dois anos, e a principal queixa é a de que a montadora não realiza o rodízio entre eles. Com isso, o salário corresponde a 60% do que eles recebiam quando estavam na ativa.

Na próxima segunda-feira, 6, haverá nova reunião entre a GM e o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano, na ocasião a companhia dará resposta final a respeito do futuro dos trabalhadores.

No ano passado, a montadora demitiu cerca de 160 operários que estavam em lay-off e não tiveram seus contratos renovados. Além disso, abriu PDV (Programa de Demissão Voluntária) e recrutou 30 pessoas.

Compartilhe!