Notícias

Ministério Público processa Atento em R$ 10 milhões por fraudes em demissões

O Ministério Público do Trabalho entrou com uma ação civil pública contra a empresa Atento do Brasil, pedindo uma indenização de R$ 10 milhões por dano moral coletivo.

A ação envolve as unidades de São Bernardo, Santo André e São Caetano. Segundo as investigações, entre 2015 e 2017, a Atento realizou demissões por “justa causa” baseadas em motivos genéricos e sem comprovação.

De acordo com os procuradores, cerca de 1.400 demissões foram uma estratégia “deliberada, reiterada, injusta e ilegal de dispensa sem justa causa”.

A Atento já foi alvo de ações semelhantes em outras regiões do país. Em outros casos, a companhia é acusada de praticar assédio moral e oferecer um ambiente de trabalho ruim.

Em nota, a empresa alega que “cumpre a Legislação Trabalhista vigente” e que também “conta com o trabalho de sua ouvidoria, um canal de atendimento neutro, de atuação independente, que está sempre disponível para atender as manifestações de funcionários e ex-funcionários, intermediando e solucionando os problemas a ele reportados”.

Com informações da Agência Estado e do G1